Projota - A Revelação Do Rap Em 2012 No Brasil (Entrevistado pelo Site Brasileiro "Fala Fil") [Acompanhe Aqui a Entrevista]

Fala Fil conversou com o Rapper Projota, um dos maiores nomes do Rap atualmente. Nesse papo ele conta sobre a carreira, diferenças entre Brasil e Estados Unidos, importância da internet e muito mais.
Você começou muito cedo, aos 12 anos de idade já tocava violão e se  envolvia com a música. Por que o interesse pelo Rap?
Porque o rap chegou até mim, falando exatamente sobre o cotidiano que eu vivia, e me trazendo mensagens que sempre chegavam no momento certo. É como se ele me entendesse melhor, me representasse melhor, e representa.
Nos Estados Unidos o Rap ocupa um lugar de destaque na música. No Brasil, embora sempre tivesse um grande público, parece que somente agora passa a ter forte penetração nas classes sociais consideradas mais abastadas. Qual a grande diferença entre o Rap que se faz no Brasil e o que é feito no exterior? Por que o Rap no Brasil sempre foi considerado um movimento de periferia?
Você acabou de citar uma grande diferença, existem varias, assim como existem diferenças entre o rock daqui e o lá de fora, naturalmente, vivemos uma realidade totalmente diferente. O estilo musical será o mesmo, porem com suas características individuais.
Lá fora o rap também sempre foi considerado um movimento de periferia, ainda hoje, a grande maioria dos MCs gringos, vem dos guetos, e ficam ricos através de sua musica, o que não deixa de ser um movimento de periferia, apenas passa a abranger pessoas de todas as classes, mas não perde sua essência. Eles gostam de falar que são os caras, que tem isso e aquilo. Aqui a maioria de nós prefere falar sobre sua realidade, sobre a realidade da situação sócio econômica e cultural do nosso pais, o que também não nos limita a podermos falar sobre qualquer coisa.
Nosso movimento sempre será de periferia desde que dentro dele saibamos sempre respeitar de onde vem tudo isso e a causa de tudo isso, para não perdermos nosso essência.
Nos Estados Unidos os Rappers ostentam e não têm vergonha de mostrar o que conquistaram. No Brasil, parece que isso é mal visto, ainda que as conquistas sejam através do trabalho. Como você vê esse preconceito?
Acho que isso esta mudando, eu não escondo nada do que conquisto através do meu trabalho. Não to nadando em dinheiro, não tenho um Camaro amarelo, mas já tenho meu carro, minhas coisas, ajudo minha família, e digo isso com muita felicidade para que todos saibam que a possibilidade existe sim. E talvez assim, outros moleques acreditem mais em si mesmos, e busquem um bom caminho para adquirires suas conquistas.
Muitos Cantores(a) e Bandas de Rock e Pop têm utilizado o Rap em suas músicas. Como você vê essa mistura do Rap com outros ritmos?
Vejo sem nenhum problema. Se for da vontade de ambos artistas fazerem uma união em prol de produzirem uma boa musica, acho totalmente valido e me alegro ao ver isso. Se for apenas por dinheiro, não aquecerá meu coração ouvir esse som.
O Rap se caracteriza fundamentalmente pela letra e pela poesia, às vezes desprezando arranjos elaborados e grandes produções musicais. Para o Rap, a mensagem é muito mais relevante do que a melodia? No Rap o poeta é mais importante que o cantor?
O rap nunca desprezou arranjos grandes e elaborados. Simplesmente o rap é bom assim como ele é. E cada grupo, cada mc tem suas
preferências quando se fala sobre as produções das batidas.
As vezes só é preciso que o bumbo bata forte tremendo a casa, pra ser muito mais efetivo do que uma orquestra naquele momento.
Você já alcançou grandes números na internet. A internet é uma ferramenta que ajudou a democratizar a música e as oportunidades. Qual a importância da internet no seu trabalho?
Tem total importância, realmente foi e ainda é o meu principal meio de divulgação, comecei simplesmente enviando musicas pros amigos, com o tempo estes, foram espalhando, e atingindo mais gente, passou a se movimentar sozinho e só precisei utilizar o Twitter daí pra frente. Hoje seguimos assim.
Você tem uma carreira vitoriosa:Venceu por diversas vezes a Batalha do  Santa Cruz, a Rinha dos MCs e chegou a final da Liga dos MCs. Além disso foi indicado para três categorias do VMB vencendo na categoria Revelação, Meus Prêmios Nick, faz shows para milhares de pessoas e já vendeu quase 15mil cópias do seu CD. Para você, o que é o sucesso? Quais são seus objetivos?
O sucesso pra mim é ser feliz. Sucesso é eu poder chegar em casa depois de um final de semana com 3, 4 ou até mais de 5 shows, e estar feliz por ter realizado minha função de uma boa maneira, que eu tenha sido importante pra alguém, mesmo que esse alguém seja meu pai, minha mulher, meus cachorros, cada um tem sua missão, hoje essa é a minha, mas se amanha se forem os prêmios, os shows, a fama, o dinheiro…torço pra que surja em minha vida outras coisas que alimentem minha alma, pra que continue sendo feliz, somente isso.
Você já declarou que gostaria de assistir a uma apresentação do Slipknot, por julgar que se trata de um verdadeiro show. Quais são as bandas que você admira?
Sou extremamente fã de Linkin Park, Charlie Brown Jr, gosto muito de Blink 182, Limp Bizkit, POD, CPM 22, Strike. Po muita coisa.
Foto principal de DVD Projota
Você acaba de gravar um DVD. Nos fale um pouco sobre esse trabalho.
É a minha maior obra até hoje, pois reúne mais de 20 das principais musicas que já gravei, e 4 mil pessoas alucinadas fazendo o show junto comigo, pois é assim que faço minhas apresentações, contando totalmente com o publico, e eles nunca decepcionam.
Como o nome do DVD já diz, “Realizando Sonhos”, é exatamente um sonho realizado, para dividir aquela emoção com todas as pessoas que levarem o material para suas casas.
Fonte: www.falafil.com.br

KOLLY AKA P.GANGSTA. Com tecnologia do Blogger.